skip to Main Content

Empreendedoras homenageadas pela ACMC contam trajetória profissional e desafios da pandemia

Nos 100 anos da entidade, Cláudia Vogt, Graziela Di Bello, Fátima Couto e Cristina El Hayek recebem o Prêmio Mulher Empreendedora

Homenageadas da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC), a advogada Fátima Couto e as empresárias Cláudia Vogt, Graziela Di Bello e Cristina El Hayek receberam nesta semana o Prêmio Mulher Empreendedora 2020, uma iniciativa do Conselho Empresarial Feminino (Consef) dentro das comemorações dos 100 anos da entidade.

Com trajetória de sucesso em diferentes segmentos empresariais, as homenageadas Cláudia Vogt, do Studio Vogt, e Graziela Di Bello Martinelli, da Domino’s Pizzaria e Rede de Postos Di Bello, receberam o prêmio na última quarta-feira, das mãos da conselheira do Consef, Celu Campolino, numa cerimônia simples em razão das restrições de distanciamento social impostas pela pandemia,

Nesta quinta-feira, a advogada Fátima Couto recebeu o Prêmio Mulher Empreendedora da colega de profissão e conselheira do CONSEF, Ana Cecília Hune, enquanto a conselheira Denise Nohara entregou a premiação para a empresária Cristina El Hayek, da Thayb Doces Árabes. Antes delas, na semana passada, foram homenageadas a educadora Juliana Guedes, secretária municipal de Educação, e a empresária Vanessa Sasai, da VS Slim,

São seis mulheres que representam o empreendedorismo feminino e a contribuição dele para o desenvolvimento da cidade. Personalidades com diferentes histórias profissionais, mas com trajetórias bem-sucedidas e de superação nos desafios impostos por essa pandemia”, ressalta a vice-presidente da ACMC, Fádua Sleiman.

Abaixo, um perfil com a história das quatro homenageadas do Prêmio Mulher Empreendedora 2020, que tem as parcerias de DDC Telefones, Contamec, Da Costa Advogada e Associados, Fukusen Uniformes, Saint Thomas’ International School, Pró-Educar Brasil – EAD,   HFS Hune Ferreira da Silva Advogados, S. Stein, Shibata Corretora de Seguros, VS Slim Vanessa Sasai Saúde Integrativa & Emagrecimento e Lapiendrius.

Empresária Cristina Hayek oferece as delícias do mundo árabe aos mogianos

Thayb Doces Árabes nasceu em 2017 e funciona na região central de Mogi”

Da loja da empresária Cristina Hayek saem todos os dias um festival de delícias. Criada em 2017, a Thayb Doces Árabes, traz para Mogi das Cruzes uma variedade de doces e pratos da culinária árabe. Psicóloga de formação, o empreendimento foi a primeira experiência de Cristina no mundo dos negócios. Com a chegada da pandemia de Covid-19, a empresária trouxe inovações para a loja.

Formada pela Universidade São Marcos, Cristina atuou na área de recursos humanos de alguns bancos até o nascimento da primeira filha, em 1994. “Parei de atuar e fiquei 23 anos somente cuidando da casa e dos filhos até aparecer a oportunidade de gerir a Thayb”, conta.

Segundo a empresária, a Thayb nasceu com o propósito de oferecer oportunidade de trabalho para alguns refugiados sírios que vivem em Mogi das Cruzes. Cristina explica que, por causa da origem libanesa da família, a culinária árabe sempre esteve muito presente em sua vida, mas a criação do negócio foi sua primeira experiência no comando de uma empresa.

O carro chefe da Thayb são os doces tradicionais, mas a loja também oferece pratos típicos, como coalhada, arroz marroquino, kibe e schawarma. “Primeiramente, a Thayb é uma fábrica de doces árabes. Nossos produtos são de fabricação própria e feitos diariamente. Nosso chefe, Bahaa Ghazi, é um renomado doceiro em seu país natal e faz tudo com muito amor e carinho. Além disso, de segunda a sábado, possuímos um menu fechado de pratos árabes rápidos, preparados por uma cozinheira síria refugiada”, informa a empresária.

Nesse momento de desafios impostos pela Covid-19, Cristina explica que a tecnologia tem sido uma importante aliada. “O principal desafio nesse momento é encontrar maneiras de manter nossos funcionários e clientes protegidos. Estamos tomando todas as medidas necessárias, sempre se atentando as determinações da Vigilância Sanitária. Outro grande desafio é tentar inovar e, por isso, estamos fazendo muito uso das redes sociais e realizando algumas promoções, como sorteios”, destaca.

A empresária também reforçou a utilização de aplicativos de entrega e o serviço de delivery. “Queremos ampliar nosso espaço para melhor atender nossos clientes e também investir mais em vendas online. Estamos implantando e-commerce para atender as demandas de lugares mais distantes”, adianta. A Thayb Doces Árabes está localizada na rua Professor Flaviano de Melo, 1151, Centro.

 

Graziela Di Bello Martinelli nasceu com tino para os negócios

Desde pequena acompanhou os pais no comércio mogiano”

A vocação para empreender está no sangue da família da empresária Graziela Di Bello Martinelli. Desde pequena viu os pais Vittorio e Carmela atuarem no comércio mogiano e agora ajudar a administrar os negócios, em especial, a rede de postos de combustíveis.

Formada em Letras e Direito, com pós-graduação em Direito Empresarial, e Neurociência e Psicologia Aplicada, Graziela cresceu cercada pelo mundo do empreendedorismo. “Meus pais, que vieram da Itália nos anos 50, já tinham consigo esse lado empreendedor. Portanto, cresci vivenciando o comércio desde pequena e foi muito natural seguir trabalhando com minha família”, conta. Entre os negócios da família estão postos de combustíveis espalhados por diversas regiões da cidade.

Neste ano, a empresária iniciou um novo desafio, a inauguração de uma unidade da Domino’s, uma das principais franquias do setor tanto no Brasil quanto fora do país. A loja fica na avenida Vereador Narciso Yague Guimarães, 594, em uma das áreas mais privilegiadas de Mogi das Cruzes. “A ideia de abrir a Domino´s foi de meu irmão, Isaia. A loja foi aberta em janeiro deste ano. Já trabalhávamos com alimentação nas lojas de conveniência dos postos, mas a Domino´s é uma experiência muito diferente, tanto pelo tipo de franquia quanto pelo produto ofertado”, revela.

O primeiro semestre deste ano começou desafiador para os empreendedores, a pandemia de Covid-19 afetou diversos setores econômicos. “Os maiores desafios desse momento que estamos passando são poder continuar trabalhando e mantendo o emprego de nossos colaboradores ao mesmo tempo em que possamos ter uma garantia da segurança da equipe e dos clientes”, ressalta a empresária.

Para Graziela, este período pede mudança e ajustes por parte dos empreendedores. “Naturalmente, é preciso criatividade e capacidade de adaptação, mas essas são características que devem sempre estar presentes porque as necessidades do empreendedorismo mudam todos os dias”, afirma.

 

Empresária transforma cabelo dos sonhos em realidade

Studio Vogt é especializado em mega hair”

O empreendedorismo sempre esteve presente na vida da empresária Claudia Vogt. A frente do Studio Vogt, especializado em mega hair, ela ajuda a trazer mais beleza e bem-estar para a vida dos clientes.

Seu primeiro contato com o mundo dos salões de beleza foi atuando como manicure. “Minha paixão sempre foram as vendas, a matemática e depois a beleza. Comecei a trabalhar com 11 anos, ajudando minha família. Vendíamos queijos e doces na rua”, conta.

O que me levou ao mundo da beleza foi o fato de querer me sentir mais bonita”, revela a empresária. Durante sua carreira, Claudia se especializou em diversos tratamentos e técnicas, desde de cortes, penteados, colometria e maquiagem até mesclagem de cabelos, costura de cabelos e diversas aplicações de mega hair, que é um dos principais tratamentos oferecidos pelo Studio Vogt.

De acordo com a empresária, no começo enfrentou desafios para iniciar o próprio negócio. “Tive a ideia de empreender quando senti que poderia transformar a vida das pessoas, mexer com a autoestima delas e ao mesmo ter lucros com isso. No início, muitos foram os desafios, como trabalhar incessantemente em todos os aspectos e o principal, que creio ser a dificuldade de qualquer empreendedor que começa um negócio, que é a falta de dinheiro para investir”, conta.

Claudia revela que o principal diferencial de seu negócio é a transparência e veracidade com os clientes, além de cabelos de ótima qualidade. “Não é sobre vender cabelos, é sobre realizar sonhos”, disse.

A empresária afirma que tem buscado diversas soluções para enfrentar esse período que tem se mostrado desafiador para muitos negócios. “As dificuldades que a pandemia de Covid 19 trouxe são as mesmas do início de uma empresa multiplicadas algumas vezes. A alternativa encontrada para passar por esse momento foi reinventar, negociar junto aos fornecedores, diminuir gastos e se colocar à frente de todas situações. Por mais difícil que tenha sido as situações adversas, graças a Deus tenho obtido muito sucesso e almejado cada vez mais”, destaca.

O Studio Vogt funciona na Avenida Henrique Eroles, 297, Alto Ipiranga.

 

Advogada Fátima Couto tem mais de 40 anos de experiência

A profissional conta que este ano passou por situações inéditas por causa da pandemia da Covid-19”

Com mais de quatro décadas de profissão, a advogada Fátima Couto decidiu seguir na advocacia em uma época em que a área era dominada por homens. Ela conta que enfrentou diversos desafios e hoje tem uma carreira consolidada.

Formada em 1973, a advogada conta que no início enfrentou diversos desafios para exercer a profissão. “Na época, o Direito era escolhido somente por homens, já que não autorizavam as mulheres prestarem concurso para juiz, promotor ou delegado. Assim, era limitado exercer a advocacia e prestar concurso somente para procuradora do Estado. No começo foram várias dificuldades, mas o que mais encontrava, era a resistência diante do machismo que imperava no período”, explica.

Durante sua carreira, a advogada já atuou em diversos setores, agora, trabalha na área cível e tributário, além de Direito Imobiliário. Em mais de quatro décadas de atuação, Fátima conta que este ano passou por situações inéditas. “Hoje, pela primeira vez, tive que parar de advogar durante meses, e deixei de atender os clientes. Isso foi surpresa, pois durante mais de 45 anos exercendo a profissão, nunca aconteceu de paralisar o funcionamento do fórum”, destaca.

De acordo com Fátima, a adaptação foi essencial para atravessar esse período que tem se mostrado desafiador. “O que ajudou, por incrível que pareça, foi a instalação dos procedimentos eletrônicos, que deu continuidade às ações distribuídas. Atualmente, quem não se atualizar com a nova tecnologia tem passado dificuldades. Tenho alguma dificuldade, mas procurei aprender o novo e busco fazer o melhor”, acrescenta.

A advogada conta que durante sua carreira sempre buscou os acordos para solucionar os conflitos. “Os acordos são sempre melhores para as partes envolvidas. Hoje, tenho a sensação de dever cumprido, pois nesses anos sempre tive várias vitórias, já que resolvi muitos casos pendentes, principalmente com relação a imóveis e direitos de família. Continuo atendendo em meu escritório com horário mais reduzido, mas nunca deixarei a advocacia, a profissão que amo”, ressalta.