skip to Main Content

Diretoria da ACMC faz pleitos para a Câmara de Mogi

Representantes da entidade foram convidados para participar de sessão do Legislativo

Durante a apresentação da nova diretoria da ACMC – Associação Comercial de Mogi das Cruzes para a Câmara Municipal de Vereadores, na tarde desta quarta-feira (10/02), a presidente da entidade, Fádua Sleiman, pediu apoio do Legislativo para alguns pleitos do setor. Entre as solicitações feitas estão a redução da alíquota do Imposto Sobre Serviço (ISS) e a adoção do Refis, para que os comerciantes possam renegociar suas dívidas junto ao município, já que o setor foi um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19.

Para a presidente Fádua, a diminuição da alíquota de ISS, que atualmente é de até 5%, ajudaria o setor do comércio e indústria, além de trazer novas empresas e, consequentemente, gerar mais empregos. “A cidade tem um dos maiores ISS. Perdemos pequenas, médias e grandes empresas para outras cidades. Vamos encaminhar um ofício para que possamos fazer um trabalho junto aos vereadores pela redução deste imposto. Sabemos que é uma luta árdua, mas vamos conquistar”, ressalta.

Fádua pediu ainda, o apoio da Câmara para a adoção de um programa de renegociação de dívidas com o município.  Atualmente, a cidade conta com quase 30 mil comércios e serviços que são representados pela ACMC, entidade que em 2020 completou 100 anos de fundação. “O ano passado foi desafiador. Comércios fecharam, tivemos que nos adaptar. No entanto, vimos a abertura de novos negócios, especialmente na área de bares e restaurantes”, esclarece Fádua.  

A presidente da ACMC aproveitou a oportunidade para anunciar a implantação do Centro de Pesquisa da entidade que passou a operar nesta semana. “A partir de agora, teremos um perfil exato do novo consumidor e empresário. Poderemos mensurar, por exemplo, como os hábitos dos clientes mudaram, como ele compra, quanto ele gasta, qual a porcentagem de mulheres que compram”, destaca.  

O vereador Pedro Komura, responsável pelo convite para a apresentação da nova diretoria, demonstrou apoio ao pedido da ACMC para redução de ISS. “Com o atual valor do ISS temos setores que não conseguem competir com empresas de fora, Mogi acaba perdendo. Este assunto precisa ser discutido com as outras cidades da Região, pois, a atual alíquota do imposto, foi debatida regionalmente. Todas as cidades acabam perdendo empresas por causa do percentual de ISS”, explica.  

O presidente da Câmara, Otto Rezende, e os vereadores José Francimário Macedo, Milton da Silva, Clodoaldo de Moraes, Edson Santos, Marcos Furlan, Iduigues Martins, Edson Pereira, além das vereadoras Inês Paz e Fernanda Moreno, utilizaram o plenário para se colocar à disposição da ACMC e discutir parcerias.  

A diretoria da ACMC foi representada ainda pelo 2° secretário Marco Zatsuga, pelo diretor do Serviço Central de Proteção ao Crédito, Carlos Antonio Lapique Martinez, além da diretora de Patrimônio, Sandra Soller, o diretor do Empreender, Cláudio Moreira de Souza Melo e diretor do Conselho Consultivo, Marcos Bastos Araújo.