skip to Main Content

Comerciantes e entidades discutem lei do zoneamento

Reunião foi promovida na sede da ACMC

O desenvolvimento e os rumos de Mogi das Cruzes foram debatidos nesta quinta-feira (24) durante a primeira consulta pública setorial da revisão da Lei de Ordenamento do Uso e Ocupação do Solo (LOUOS). A reunião, promovida pela Prefeitura de Mogi, foi realizada no auditório da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) e contou com a participação de representantes de diversos setores econômicos, além da sociedade civil.
A LOUOS é um importante instrumento que estabelece como deve ser a expansão e desenvolvimento do município nos próximos anos. De acordo com o novo Plano Diretor de Mogi, o zoneamento precisa ser alterado sempre que houver necessidade de ajuste e adequação. No processo, é determinada a participação ampla da população, o que justifica a importância das consultas públicas. A atual LOUOS foi instituída em 2016.
Ao longo do encontro, diversos aspectos sobre a cidade foram apontados, como os gargalos de vias de circulação, além da mescla entre áreas residenciais e comerciais. “Enfrentamos um momento desafiador, e agora precisamos buscar soluções para que Mogi se desenvolva e cresça adequadamente. Essa consulta foi muito importante e participativa. Esse é o momento para nossos comerciantes e empreendedores pensarem a cidade que querem para os próximos anos”, destacou a presidente da ACMC, Fádua Sleiman.
O secretário de Planejamento e Urbanismo, Cláudio Rodrigues, ressaltou que a cidade vive um momento de superação econômica, em decorrência da pandemia e lembrou que o zoneamento é essencial para que as atividades econômicas se desenvolvam. “Queremos ouvir os associados da ACMC e as outras entidades sobre o potencial que temos em Mogi e como a lei urbanística do zoneamento pode recepcionar novas empresas e oportunidades de negócios. As sugestões são essenciais para que possamos propor uma lei contemporânea e desburocratizar alguns mecanismos”, esclareceu.
A consulta contou com a participação do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) Alto Tietê, Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Mogi das Cruzes (Aeamc), Sincomércio, Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) e Agência de Fomento Empresarial de Mogi das Cruzes (AGFE).
Além das consultas públicas, a população pode participar enviando suas colaborações virtualmente, por meio da página da Prefeitura de Mogi. Os próximos passos do processo incluem a elaboração da minuta do projeto da nova LOUOS que será encaminhada para aprovação da Câmara Municipal.