skip to Main Content

Comércio mogiano registra abertura de 47 novos estabelecimentos por mês em 2022

Balanço mostra a constituição de estabelecimentos dos ramos varejista e atacadistaEm 2022, a cada mês Mogi das Cruzes ganhou uma média de 47 novos comércios varejistas e atacadistas. Em todo ano foram abertos 568 estabelecimentos dos quais 473 no ramo varejista e 95 no setor atacadista. Os dados foram divulgados pela Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp). Para a Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC), o número é um retrato do processo de recuperação do setor.

Segundo levantamento da Jucesp, no período foram fechados 317 estabelecimentos comerciais, o que gerou um saldo positivo de 251 negócios. Em 2021, 589 novos comércios foram criados, enquanto outros 310 encerram as atividades, o que resultou em um saldo de 279 empresas comerciais.

“Embora tenhamos registrado a baixa de alguns negócios é importante ressaltar que houve mais aberturas que encerramentos. As pessoas podem ter fechado o ponto e passado para um espaço menor ou compartilhado, além de terem migrado para o e-commerce. O perfil do consumidor mudou e do empreendedor também”, analisou a presidente da ACMC, Fádua Sleiman.

A presidente avaliou que além da constituição de novos comércios muitas pessoas passaram a empreender, em parte em decorrência da Covid-19. Atualmente, segundo informações da Prefeitura de Mogi, a cidade conta com 56.140 Microempreendedores Individuais (MEIs) ativos. “Desde o início da pandemia muitas pessoas buscaram uma renda extra ou uma recolocação no mercado de trabalho, o que potencializou o empreendedorismo. Esta é uma situação muito benéfica, pois além dos MEIs terem diversos benefícios, eles colaboraram para o desenvolvimento da cidade pagando tributos e gerando empregos”, afirmou.

A pesquisa mais recente de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) realizada pela Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostra que as pessoas estão mais dispostas a comprar. Em janeiro, o índice registrou alta de 1,3%, elevando o ICF para 93,9 pontos, maior nível desde abril de 2020. “A expectativa para os resultados do comércio é positiva, pois ao longo dos próximos meses teremos datas importantes para o setor, como o Carnaval que voltará a ser celebrado sem restrições”, ressaltou Fádua.