skip to Main Content

Curso de liderança reúne mais de 60 empreendedoras

Evento foi recebido pelo CMEC – Consef da Associação Comercial de MogiO evento de Capacitação/Sensibilização do Sistema da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB) do Programa Desenvolve Mulher Empreendedora reuniu mais de 60 pessoas nesta terça-feira (28).

A ação, recebida pelo Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC – Consef) da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC), reuniu representantes de diversas entidades e empresárias que discutiram ações para fortalecer o empreendedorismo.

O Desenvolve Mulher Empreendedora – uma ação do CMEC do CACB e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) – tem o objetivo de fomentar o crescimento de empresas lideradas por mulheres e promover a abertura de negócios pelo público feminino.

Algumas das metas do programa são o atendimento de 1,7 mil micro e pequenos empreendimentos comandados por mulheres, criar 50 novos Núcleos de Mulheres Empresárias no Brasil, além de obter de 80% das participantes melhorias em produtos, serviços ou processos.

Para a presidente da ACMC e vice-presidente do CMEC da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Fádua Sleiman, a ação pretende impulsionar o empreendedorismo, especialmente dos negócios femininos. “O associativismo é essencial para o crescimento dos empreendimentos. Dados mostram que locais que contam com a participação de mulheres atraem 10% a mais de pessoas, isso significa mais negócios e oportunidades”, afirmou.

A superintendente do CMEC – Consef da ACMC, Celu Campolino, reforçou que é necessário empoderar as mulheres. “Boa parte dos negócios em nosso País e nossa Região é comandada por mulheres. Para nós, o empreendedorismo feminino significa mais que geração de renda, emprego e desenvolvimento, é uma oportunidade para as mulheres terem sua autonomia e sucesso”, disse.

A vice-presidente do CMEC do CACB e da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Ivani Perrone Boscolo, analisou que as mulheres precisam de apoio do poder público para criar e viabilizar seus negócios. “A mulher quer ajudar a família e vimos muito isso durante a pandemia, muitas descobriram o empreendedorismo.
Com este projeto estamos dando as ferramentas da capacitação e mostrando o caminho para as mulheres que querem empreender”, destacou.

A vice-prefeita de Mogi, Priscila Yamagami, reforçou que a administração municipal tem o papel de viabilizar parcerias. “Temos que apoiar, articular e ser principalmente um meio de conexões e articulações entre todos os atores que fazem o empreendedorismo acontecer na cidade”, apontou.

A gerente do escritório regional do Sebrae no Alto Tietê, Gilvanda Figueirôa, reforçou a importância da parceria entre a entidade e o CMEC. “Quando você está associado ou em conexão com outras pessoas que têm os mesmo objetivos, somos mais fortes. Hoje, a maioria dos empresários brasileiros são mulheres, no caso do Microempreendedor Individual, esse número é ainda mais impressionante”, acrescentou.

Exemplos

Alguns dos principais destaques do evento foram os cases de sucesso dos CMECs de várias partes do Estado. Os projetos bem-sucedidos foram apresentados pela coordenadora das sedes distritais CMEC, Maria Iracema Valadão; a presidente do CMEC Ferraz de Vasconcelos, Gisele Boaventura; a presidente do CMEC Osasco, Regina Oliveira; a presidente do CMEC Poá, Gizeli Lucrezio; a presidente do CMEC Suzano, Priscila Rossini; a conselheira do CMEC Barueri, Adriana Zandoná e a superintendente do Conselho da Mulher Empreendedora (CME) Guarulhos, Camila Amato.

O curso contou, ainda, com uma palestra sobre inteligência emocional e autoconhecimento do Sebrae Delas, promovida pela facilitadora do escritório regional do Sebrae no Alto Tietê, Roseli Lima. A capacitação foi uma realização do CMEC, da Facesp, da CACB, da ACMC e do Sebrae.