skip to Main Content

ACMC insiste em flexibilidade de impostos e pede reforço na segurança

Com fechamento do comércio a partir de amanhã, entidade pede apoio do Município para minimizar reflexos negativos no setor. Funcionamento da Associação também será suspenso

A direção da ACMC – Associação Comercial de Mogi das Cruzes informou nesta segunda-feira (23/03) que vai insistir com a Prefeitura para a flexibilização nos prazos de vencimentos dos impostos municipais, a fim de minimizar os reflexos negativos do fechamento obrigatório do comércio a partir desta terça-feira. A entidade também pede o apoio da Administração Municipal e da Polícia Militar para o reforço na segurança, de forma a coibir a ação de marginais nos estabelecimentos fechados.

Sobre os tributos municipais, o prefeito Marcus Melo anunciou o adiamento da parcela de abril do IPTU para maio. Mas a direção da ACMC pede a prorrogação dos prazos também do ISS e das taxas de licença, se possível por um período maior.

Para as empresas do Simples Nacional, o Governo Federal adiou para o segundo semestre as parcelas de abril, maio e junho. Esperamos que o mesmo possa ser feito com os tributos municipais. Mesmo que lá na frente esses vencimentos se acumulem com os dos meses correntes, o empresário terá um fôlego para se organizar, já que não sabemos se o fechamento do comércio e serviços por 15 dias será suficiente ou se o Estado determinará novos prazos”, argumentou o presidente da ACMC, Marco Zatsuga.

Além dos tributos, a ACMC também está conversando com a Prefeitura e a Polícia Militar para o reforço nas rondas das principais áreas comerciais da cidade a partir desta terça-feira. Os comerciantes temem que os marginais se aproveitem do vazio das ruas para invadir as lojas fechadas e praticarem furtos.

Apenas os comércios e serviços essenciais estarão funcionando e há um risco também para eles, por isso, é importante que a segurança seja reforçada”, disse o presidente.

A entidade aguarda, ainda, as informações da Prefeitura sobre como será a fiscalização do cumprimento do decreto estadual, que estabelece o fechamento do comércio de amanhã até 7 de abril. “Esperamos que os empresários tenham consciência da necessidade da medida e cumpram a determinação”, falou Zatsuga.

No sábado, antes mesmo do decreto estadual, cerca de 20% do comércio da região central já não funcionou.

Entidade fechada

A ACMC, a partir desta terça-feira, também estará fechada para o atendimento ao público. Durante o período determinado de fechamento – 24/03 a 07/04 -, será mantido apenas o funcionamento do Departamento Médico, com o atendimento das consultas agendadas que não puderem ser remanejadas.

Para orientações, ou em caso de dúvidas, ligue no 97120-3612.