skip to Main Content

Revitalização do Centro de Mogi é debatida em reunião na Associação Comercial

Segurança, mobilidade e turismo foram alguns dos pontos tratados

A Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) recebeu nesta quinta-feira (11) a reunião que discutiu a “Revitalização do Centro de Mogi” promovida pela Prefeitura de Mogi das Cruzes. Durante o encontro foram discutidos temas de interesse dos comerciantes da área como segurança, mobilidade e turismo.

A reunião promovida pelas Secretarias Municipais de Desenvolvimento Econômico e Inovação; Agricultura e Abastecimento; Urbanismo; Mobilidade Urbana; Infraestrutura Urbana; Segurança; Finanças; e Assistência Social recebeu as solicitações dos comerciantes que atuam na região central e nos bairros do entorno.

A presidente da ACMC, Fádua Sleiman, destacou a importância da atuação em conjunto do poder público, entidades representativas e empresários para propôs ideias e buscar soluções. “Recebemos comerciantes de segmentos diversificados, de vários bairros, além do Centro como Mogilar e Brás Cubas. Esta reunião foi muito interessante, pois pudemos tratar de vários pontos como a mobilidade urbana, a segurança, sobre como é importante manter as portas abertas das lojas, de ações que promovam a empregabilidade e da importância de não comprar do comércio ilegal, que traz prejuízos e insegurança”, ressaltou.

A segurança do Centro, que vem registrando casos de furtos e roubos, foi uma preocupação indicada pelos comerciantes que participaram do encontro. Um dos apontamentos foi em relação à migração de usuários de drogas da área conhecida como Cracolândia, em São Paulo, para a cidade. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Pedro Komura, que comandou o encontro, a Prefeitura por meio da Secretaria de Segurança e a Guarda Municipal tem intensificado as ações na região com o apoio da Polícia Militar.

A presidente da Associação Comercial destacou que o tema tem gerado ações da ACMC, que já participou de reuniões com a Polícia Militar e busca por meio da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), uma audiência com o governador Tarcísio de Freitas para pedir o aumento do contingente de policiais militares para o município.

Durante a reunião, Komura afirmou que o objetivo dos encontros promovidos é trazer mais pessoas para o Centro. “Tivemos a mudança de perfil dos comércios, hoje os clientes têm consumido muito pela Internet, precisamos trazer mais gastronomia, lazer e entretenimento, essas são alternativas para viabilizar o comércio local”, disse. O secretário informou, ainda, que está em estudo a criação de um novo retorno entre a avenida Governador Adhemar de Barros e a rua Professor Flaviano de Melo, por meio da área da antiga NGK, atual Centro de Apoio aos Serviços Municipais (Casem). Existem tratativas também para retirar a obrigatoriedade do piso padrão, que contempla a área do Centro.

Entre os participantes da reunião estava o presidente do Sincomércio de Mogi e Região, Valterli Martinez, que analisou que a revitalização do Centro passa, além da parte estrutural, pela apropriação por meio da cultura. Para o engenheiro Orlando Pozzani, Diretor da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos (Aeamc) e presidente da comissão da entidade que participa das reuniões para a revitalização da região central, três pontos são essenciais na discussão: a reurbanização rápida, a de médio e longo prazo.