skip to Main Content

Mogi contabiliza 2 mil novos negócios em 2018

Dados obtidos pela ACMC revela que Cidade tem hoje 41.918 empresas ativas; maior crescimento em 2018 foi de MEIs

 

Mogi das Cruzes contabilizou, em 2018, um acréscimo de 5% no número de negócios ativos. Foram abertas 2.005 novas empresas durante o último ano, segundo dados obtidos pela Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) com a Prefeitura Municipal. Com isso, a atividade econômica em 2019 começa com um total de 41.918 estabelecimentos, distribuídos entre os setores de Indústria, Comércio, Financeiro, Serviços, Institucional, Produtores e MEI – Microempreendedor Individual.

A expectativa da ACMC, com o avanço no índice de confiança dos investidores, é de que a Cidade continue a receber novos negócios em 2019. “O consumo está melhorando, a inadimplência diminuiu e mais empregos foram criados. Esse conjunto de fatores contribui para os investimentos e Mogi tem, ainda, um grande potencial para crescer nos bairros. A abertura da Avenida das Orquídeas, entre Jundiapeba e Braz Cubas, também será um grande atrativo”, avalia Marco Zatsuga, presidente da Associação Comercial de Mogi das Cruzes.

O dirigente ressalta que o crescimento de 5% registrado em 2018 indica que a crise econômica está ficando para trás e que o empreendedorismo continua sendo uma das grandes apostas da população. Além de uma opção de carreira e de investimento, ter o seu próprio negócio também é a solução para quem perde o emprego. Um indicativo disso é o crescimento do número de MEIs na Cidade.

“Foi o setor que mais evoluiu em 2018, com 1.075 novos negócios. Isso representa um acréscimo de 14,23% em relação ao que se tinha no ano anterior”, destaca o presidente da ACMC ao pontuar que o MEI permite a formalização de pequenos negócios, com investimentos reduzidos.

De acordo com os dados disponibilizados pela Prefeitura, Mogi das Cruzes fechou 2018 com um total de 8.625 MEIs. O segundo setor que mais evoluiu foi o de indústria, com 6,8% de novos negócios. Na sequência vieram Serviços (4,50%); Institucional (3,31%); Financeiro (2,80%); e Comércio (0,09%). O único setor com saldo negativo é o de Produtores, que teve uma retração de 0,86% no número de empresas – confira o quadro.

“O comércio é um dos últimos setores a sentir a recuperação da economia, por isso, o número de novos negócios foi tímido em 2018. Esperamos um crescimento mais acentuado do setor neste ano mas, principalmente, a evolução do consumo para garantir a manutenção dos comércios existentes. Garantir que os comércios existentes permaneçam com as portas abertas é tão importante quanto ganhar novos negócios”, enfatiza o presidente Zatsuga.

O comércio é o segundo setor com o maior número de estabelecimentos ativos na Cidade. São 9.151 empreendimentos, responsáveis por absorver 22% da mão de obra formal de Mogi das Cruzes.

 

Estabelecimentos na cidade

Estabelecimentos Janeiro/2018 Dezembro /2018 Evolução
Industriais 1027 1097 6,8%
Comerciais 9142 9151 0,09%
Financeiros 357 367 2,80%
Serviços 18380 19208 4,50%
Institucionais 1026 1060 3,31%
Produtores 2431 2410 -0,86%
MEI – Microempreendedor Individual 7550 8625 14,23%
Total 39.913 41.918 5,02%

*Fonte: DRM/SMF – Prefeitura de Mogi das Cruzes