skip to Main Content

Associação Comercial faz entrega para o projeto Tampinha Solidária

Presidente do Fundo Social, Karin Melo, recebe a maior quantidade de doações feitas até o momento

O Fundo Social de Mogi das Cruzes recebeu na tarde desta terça-feira (14/05) uma grande doação de tampinhas plásticas, da ACMC – Associação Comercial de Mogi das Cruzes. Os itens, que serão destinados ao projeto Tampinha Solidária, foram arrecadados por comerciantes, diretores da entidade e também consumidores de uma forma geral. Em termos de volume, foi a maior doação pontual até o momento, desde o lançamento do projeto, no final de março.

A presidente do Fundo Social, Karin Melo, participou da entrega, que aconteceu na sede da Associação Comercial. “Como sempre, tenho só a agradecer a todos que acolhem e contribuem para nossas campanhas. Sem esse tipo de apoio, jamais conseguiríamos atingir nossos objetivos”, destacou, ao informar que nesta sexta-feira será realizada a primeira contagem e venda de tampinhas para reciclagem.

O presidente da entidade, Marco Zatsuga, falou sobre a satisfação em poder ajudar. “Estamos sempre à disposição no que pudermos ajudar e essa causa é particularmente especial para nós, que temos muito carinho pelos animais”, destacou.

Boa parte das tampinhas entregues pela ACMC foi arrecadada pela auxiliar de contabilidade Luiza Warigoda. Ela conta que começou a recolher tampinhas para campanhas destinadas a compra de cadeira de rodas. Mas ao saber da iniciativa voltada aos animais, destinou o material arrecadado durante um ano para o projeto Tampinha Solidária. “Também tenho um gato que foi resgatado da rua e sei da importância de cuidar desses animais”.

A Associação Comercial é um dos mais de 200 pontos de coleta do projeto, que estão espalhados por todo o município, em escolas, estabelecimentos comerciais e equipamentos da Prefeitura. Na ACMC, as entregas podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, na Rua Barão de Jaceguai, 674.

“Muitas pessoas passam pela ACMC diariamente e exemplos como esse da Luiza incentivam outros a recolherem as tampinhas e dar um destino melhor para o que seria lixo”, concluiu o presidente Zatsuga.

Todo o material arrecadado pelo Fundo Social está sendo encaminhado ao Pró-Hiper, onde será feita a separação das tampinhas por cor, para posterior venda a empresas de reciclagem. O trabalho de separação será todo feito com mão de obra voluntária, por meio do programa Família Solidária.

O recurso obtido com essa venda será utilizada para a compra de sacos de ração, que serão doados a entidades e protetores independentes de animais da cidade, que estão cadastrados junto ao Fundo Social.