skip to Main Content

Vendas de Natal têm alta de 17%

Lojas recebem clientes em busca de peças para o Ano Novo e trocas de presentes

Nos últimos dias as lojas do comércio mogiano receberam um grande número de consumidores em busca dos presentes de Natal. O resultado deste movimento foi uma alta de cerca de 17% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com pesquisa realizada pela Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) junto aos comerciantes da cidade. Agora, os estabelecimentos veem a busca pelas roupas e sapatos para o Ano Novo crescer, assim como o movimento das trocas de presentes. Os cenários são importantes para reforçar o percentual de vendas do fim do ano.
A previsão inicial da ACMC era de um aumento em torno de 20% nas vendas, no entanto, a entidade ressalta que muitos consumidores anteciparam as compras de fim de ano durante a Black Friday. O quadro foi indicado em pesquisa realizada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) que apontou que dois a cada cinco brasileiros aproveitaram o período de descontos para adiantar as compras de presentes.
“O saldo das vendas foi muito positivo. Notamos um grande fluxo de consumidores em todos os centros comerciais da cidade. Este aumento foi importante e ajuda na recuperação econômica do setor que sofreu duros impactos da pandemia de Covid-19”, analisou a presidente da Associação Comercial de Mogi, Fádua Sleiman.
Segundo a presidente, o fluxo de pessoas em busca de itens para o Ano Novo é mais uma chance do comércio vender. “A tradição de passar o réveillon com roupas ou sapatos novos reforça os lucros do fim do ano. Isso sem contar os consumidores que buscam as lojas para fazer as trocas de presentes. Esses aspectos podem colaborar para aumentar o percentual de consumo”, ressaltou.
Fádua recomendou que os comerciantes orientem e preparem as equipes para efetivar novas vendas. “Um bom atendimento faz a diferença. Muitas vezes o cliente chega para fazer apenas uma troca, mas acaba levando novas peças justamente pelo serviço prestado”, acrescentou.